Mais de R$20 bilhões já foram pagos através do auxílio emergencial

De acordo com a Caixa Econômica Federal, desde que o auxílio emergencial de R$ 600 foi liberado, mais de R$ 20 bilhões foram injetados em pagamentos digitais. Esses pagamentos foram feitos pelo app Caixa Tem.

Inicialmente, quando o beneficiário tem o auxílio creditado, o valor é depositado em conta poupança social digital da Caixa. Até a data do segundo calendário, que permite o saque em espécie, o dinheiro só pode ser movimentado pelo app Caixa Tem. Neste app, é possível fazer pagamento de boletos, contas e compras virtuais.

Segundo a Caixa, desde o início do auxílio, foram gastos R$ 16,4 bilhões pelo cartão de débito virtual, em compras online. E outros R$ 3,5 bilhões foram utilizados em QR Code. A modalidade serve para pagamentos em lojas físicas, fazendo uso do código, também por meio do app Caixa Tem.

Apenas em um dia em julho, foram gastos mais de R$ 444 milhões em compras virtuais, que foram feitas em mais de 3 milhões de estabelecimentos. Semana passada, pesquisa Datafolha divulgou que mais da metade dos beneficiários utilizam o auxílio principalmente para comprar comida. Em seguida, aparecem o pagamento de contas e de despesas domésticas como prioridades.

Por fomentar a economia brasileira, o auxílio emergencial foi comemorado pela FecomercioSP. A federação afirma que o benefício foi responsável por reduzir as perdas previstas para o período da pandemia. As estimativas de perda foram reduzidas de -13,8% para -6,7%.

Pagamento da 5ª parcela

O pagamento da quinta parcela do auxílio emergencial, atualmente no valor de R$600, vai começar a ser pago a partir do dia 18 de agosto para os beneficiários do Bolsa Família.

Os beneficiários que se inscreveram pelo aplicativo ou site e nascidos em janeiro começam a receber a quinta parcela a partir do dia 28 de agosto.

O dinheiro é depositado em conta poupança social digital da Caixa e movimentado pelo app Caixa Tem.

O calendário de pagamento da 5ª parcela do auxílio para beneficiários do Bolsa Família segue até dia 31 de agosto. Novamente, o cronograma segue de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS).

No dia 18 de agosto, o pagamento é liberado para quem tem NIS terminado em 1. No dia 31 de agosto, o último do calendário, o pagamento é liberado para quem tem NIS terminado em 0.

Diferente do que acontece com beneficiários que fizeram cadastro pelo site ou app, os do Bolsa Família não precisam aguardar por um segundo cronograma para fazer saque em espécie do auxílio.

Os beneficiários que não recebem do Bolsa Família, receberão o recurso por depósito em poupança digital pelo aplicativo Caixa Tem. Inicialmente, o dinheiro só pode ser usado para pagamento de contas e boletos e compras por meio de cartão virtual, e só em um segundo momento o recurso é liberado para saques e transferências.  

Atualmente, o governo estuda criar mais parcelas do benefício com um valor reduzidoPorém, ainda não há nada concreto sobre a extensão. Apenas os cinco pagamentos estão garantidos.