Palestra online da FGV busca debater volta as aulas com profissionais

A Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGV EPGE) e o FGV Ensino Médio, irão reunir nesta quarta-feira, dia 05 de agosto, diversos profissionais da educação básica da rede privada, com o intuito de debater a respeito dos planos atuais da retomada das atividades escolares. O webinar “COVID-19 e as decisões sobre a volta às aulas do ensino básico na rede privada” será transmitido ao vivo através do canal da FGV no Youtube a partir das 18:00 no horário de Brasília.

Participam do evento Dom Anselmo Chagas de Paiva, OSB – Reitor da Faculdade de São Bento do Rio de Janeiro, Fábio Oliveira – Vice-Presidente e Diretor Pedagógico do Grupo Eleva, José Henrique Paim Fernandes – Ex-Ministro da Educação e Diretor do FGV DGPE, Marcela Rangel – Diretora do Instituto Dom Barreto, Marieta de Moraes Ferreira – Diretora do FGV Ensino Médio, Paulo Carvalho – Diretor da Escola Alemã Corcovado e Pesquisador do grupo GESQ – Gestão e Qualidade da Educação/PUC-Rio e Irmão Raimundo Nonato Oliveira Barros, SJ – Diretor da Rede Jesuíta de Educação Básica, da Província, no Brasil. O diretor da FGV EPGE, professor Rubens Penha Cysne será o moderador.

Impasse

A informação foi antecipada ao GLOBO pelo secretário estadual de Educação, Pedro Fernandes. Segundo ele, unidades que retomarem as atividades sem o aval do estado são passíveis de punição, inclusive fechamento. No entanto, Fernandes destacou que, num primeiro momento, a ideia é orientá-las a suspender as aulas.

De 17 redes de ensino e colégios ouvidos pelo GLOBO, quatro revelaram nutrir a expectativa de voltar a receber alunos na segunda quinzena deste mês, mas o restante afirmou ainda não ter uma data definida para fazê-lo porque aguarda um entendimento entre o município e o estado. Nesta segunda, de acordo com um levantamento feito pelo “RJ TV”, da Rede Globo, apenas duas abriram as portas. A orientação do Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) é acatar a decisão do Palácio Guanabara nos casos do ensino fundamental e médio.