Quantidade de beneficiários do auxílio emergencial é maior do que trabalhadores formais em 25 dos estados

Segundo um levantamento realizado pelo Poder360, o país tem atualmente 65,4 milhões de beneficiários recebendo o auxílio emergencial. Todavia, há 37,7 milhões de trabalhadores formais, ou seja, com carteira assinada. Isso significa que, em 25 Estados, há mais beneficiários do auxílio do que trabalhadores formais. Os únicos locais em que isso não acontece são Distrito Federal e Santa Catarina.

Adilson Araújo, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) falou sobre o assunto. “Os indicadores econômicos revelam que o Brasil beira uma depressão e apontam o tamanho do drama social em que o País está mergulhado”, afirmou ele. Araújo criticou também a “política ultraliberal” de Paulo Guedes, ministro da Economia.

Atualmente, os beneficiários do auxílio são o equivalente a 68% dos 96,1 milhões da força de trabalho, contando com os desocupados. De acordo com o levantamento do Poder360, para cada um empregado com carteira assinada, o Brasil tem 1,73 beneficiário do auxílio emergencial.

Por exemplo, o estado de São Paulo possui 11.739.543 trabalhadores de carteira assinada e 12.169.579 beneficiários do auxílio. No Rio de Janeiro, são 3.093.781 trabalhadores formais contra 5.445.618 que recebem o auxílio. Os dados foram retirados do Portal da Transparência do governo e Caged.

Na região Nordeste, há 21,3 milhões de brasileiros recebendo o auxílio e 6,3 milhões com emprego de carteira assinada. Em todos os Estados do Nordeste há ao menos de triplo de beneficiários do auxílio comparado ao número de trabalhadores formais. No Maranhão, para cada trabalhador formal, há cinco beneficiários do auxílio. Esse é o estado com a maior proporção.

Avalie este artigo