Deputados foram avisados pelo presidente da possibilidade de manter o auxílio em R$600

Na última quarta-feira, 19 de agosto, o presidente recebeu parlamentares para almoçuono Palácio do Planalto. Um dos assuntos do almoço será a prorrogação do auxílio emergencial. O benefício deve ser prorrogado, mas os novos valores ainda não foram definidos.

De acordo com o portal G1, na coluna de Valdo Cruz, o presidente irá informar aos deputados federais que checará se há espaço no orçamento do governo para prorrogar o auxílio emergencial por mais uma parcela de R$ 600. A sinalização será de que o presidente irá fazer a checagem com Paulo Guedes, ministro da Economia. Aliados do governo afirmam que essa sinalização não assumirá qualquer compromisso com a possível prorrogação.

O almoço informal entre o presidente, ministros e deputados foi organizado pelo deputado Fábio Ramalho, MBD-MG. De acordo com Ramalho, o almoço será utilizado para falar sobre o auxílio emergencial e como aumentar investimentos públicos ano que vem para que a economia brasileira se recupere.

De acordo com aliados do presidente, ele ainda não decidiu o formato de prorrogação do auxílio emergencial. Em sua base aliada, há o apelo para que a sexta parcela continue a R$ 600. Inicialmente, o presidente afirmava que isso não era possível. Mas, após pedido de sua base aliada, ele informará aos parlamentares que checará essa possibilidade.

De acordo com o G1, técnicos da área econômica do governo já sabem de onde tirar recursos para bancar uma prorrogação até dezembro de 2020, com parcelas de R$ 250, podendo ser de até R$ 300.

Avalie este artigo