Sara “Winter” receber segunda parcela do auxílio emergencial pela Caixa Econômica

A Caixa Econômica Federal já pagou a primeira e a segunda parcela em nome da extremista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter. A segunda parcela em nome da extremista foi paga dia 7 de agosto.

Nas redes sociais, ela afirmou que se trata de uma fraude. Mesmo assim, os dados dela estão sendo utilizados e o pagamento, sendo feito.

O auxílio de R$ 600 é pago para pessoas que fazem parte da parcela mais vulnerável dos trabalhadores durante a pandemia do novo coronavírus. Apesar disso, há milhares de fraudes no programa e cidadãos que não cumprem aos requisitos, mas recebem.

Mês passado, Sara Giromini registrou boletim de ocorrência na 5ª Delegacia da Polícia Civil, localizada em Brasília. Na época, ela afirmou ter sido vítima de fraude do auxílio. Se o cadastro tiver sido feito por outra pessoa, a Caixa ainda não atendeu à alegação da extremista bolsonarista e continua pagando o benefício para pessoa sem identificação.

Em junho, “Sara Winter” foi presa pela Polícia Federal, após participar de atos antidemocráticos. Nos atos, ela pedia o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal. Dias depois, ela saiu da prisão, mas atualmente está com tornozeleira eletrônica.

Nesta semana, ela causou polêmica e teve postagens apagadas nas redes sociais após divulgar o nome da criança de 10 anos que era estuprada pelo tio. A bolsonarista feriu o Estatuto da Criança e do Adolescente por divulgar informações do nome e endereço do hospital que a criança estava.

Avalie este artigo