Prorrogação do auxílio emergencial com valor de R$300 é avaliado pelo presidente

A prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600 é vista como praticamente certa. O benefício criado para ajudar trabalhadores informais, autônomos, desempregados e microempreendedores individuais (MEIs), criado durante a pandemia, atualmente paga cinco parcelas de R$ 600.

Segundo o R7 Planalto, interlocutores de Bolsonaro já garantem uma prorrogação. O valor ainda não foi fechado. Porém, também de acordo com o R7 Planalto, fontes do governo afirmam que o valor cogitado atualmente é de R$ 300 por parcela.

Na última quarta-feira, 19 de agosto, o presidente falou sobre uma possível prorrogação do auxílio. “Nós estamos agora em fase final. Hoje eu tomei café com Rodrigo Maia, no Alvorada, e também tratamos sobre o auxílio emergencial. Os R$ 600 pesam muito para a União. Se não é dinheiro do povo, porque não está guardado, é endividamento. Se o país se endivida demais, acaba perdendo sua credibilidade no futuro”, disse ele.

“Alguém falou aí de R$ 200, eu acho que é pouco, mas dá para chegar no meio-termo, e nós buscarmos para que ele venha a ser prorrogado por alguns meses, talvez até o final do ano, de modo que nos consigamos sair dessa situação”, continuou.

Paralelamente à discussão sobre a prorrogação do auxílio, o governo também estuda a criação do Renda Brasil. O novo programa irá substituir o Bolsa Família, com objetivo de virar uma das marcas de sua gestão.