Funcionários de empresa em recuperação judicial tem a liberação de R$1,3 milhões, pela justiça

A 1ª Vara da comarca de Guaramirim (SC), sob a responsabilidade do juiz Rogério Manke, autorizou a liberação de mais de R$ 1,3 milhão para rateio entre os credores trabalhistas da empresa Mannes, sediada naquela cidade do Vale do Itapocu.

Movimentação econômica

Ao todo, mais de 1.300 trabalhadores serão beneficiados com essa decisão. São valores, inclusive, que movimentará a economia nestes tempos de pandemia. Entretanto, o pagamento seguirá a relação final em elaboração pelo administrador judicial. Assim, a recuperação judicial das empresas Mannes Ltda. e BM Empreendimentos e Participações Ltda. foi concedida pela Justiça no dia 24/10/2014.

Quitação parcial dos débitos

Todavia, com o dinheiro atualmente depositado, não será possível quitar o valor integral desses débitos. Entretanto ainda existem imóveis a serem leiloados com o objetivo de quitar integralmente os débitos trabalhistas.

Desta forma, “neste primeiro momento será feito um pagamento parcial a esses credores trabalhistas”, explica o juiz Rogério Manke. O magistrado acrescenta ainda ser necessário que o quadro de credores trabalhistas esteja 100% consolidado (sem nenhum credor faltante) para iniciar os pagamentos.

Recuperação judicial

O processo de recuperação judicial conta mais de 12.300 páginas. O objetivo é garantir que, na medida do possível, outros credores sejam beneficiados e recebam seus créditos.

Alienação de imóveis

“A próxima etapa desta recuperação judicial será a realização da venda dos bens imóveis, por ora prejudicada em razão da pandemia. Assim, para continuar o pagamento dos demais credores contemplados no plano de recuperação judicial”, destaca o juiz. O valor dos repasses nesta etapa totaliza R$ 1.352.089,84.

Avalie este artigo