Foi aprovado! Como será o benefício de R$600 para trabalhadores informais

A decisão desta segunda-feira, 30 de março, foi unânime no Senado que apoiaram a iniciativa do benefício emergencial de R$600! Ocorreram algumas mudanças, veja se você poderá ser beneficiado e como fazer para dar entrada no pedido!

Auxílio R$600 para profissionais autônomos e informais

A iniciativa segue agora para sanção presidencial, poderá beneficiar cerca de 24 milhões de pessoas e especialistas apontam que esta será uma boa injeção de capital na economia do país.

Veja a seguir os requisitos de quem poderá receber:

  • Trabalhadores registrados como autônomos ou em situação de trabalho informal;
  • Profissionais que sejam microempreendedores individuais (MEI) desde que não estejam recebendo aposentadoria ou seguro desemprego;
  • Ter idade superior a 18 anos;
  • Ter lucro anual inferior a 200 mil;
  • Ter renda familiar a no máximo meio salário mínimo por pessoa.

O máximo por família continua sendo duas pessoas beneficiárias somando R$1200 ou ainda uma pessoa beneficiária do auxílio emergencial e um líder de família recebendo outro benefício como Bolsa Família por exemplo.

No entanto se o beneficiário do bolsa família desejar também receber o auxílio de R$600 deverá antes abrir mão do benefício atual do bolsa família.

Você se encaixa no perfil acima? Então fique atento aos procedimentos de pedido do benefício!

Como receber?

Para receber o benefício, os interessados devem participar do CADÚNICO do governo Federal. 

Se você se encaixa no perfil acima mas não possui cadastro no CadUnico não se preocupe! Basta se dirigir ao centro assistencial do seu município munido de comprovante de renda, comprovante de endereço e documentos pessoais e mostrar o seu desejo de ingresso no banco de dados do governo.

No entanto, se você ainda não tem como fazer isso, basta paciência. O governo federal informou que poderão também ser realizadas autodeclarações em plataforma própria que seja disponibilizada em breve.

Apesar de ainda não ter sido sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, já se sabe que o pagamento do benefício será feito por instituições bancárias públicas como Caixa Econômica, Banco do Brasil e Correios.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *