Estudo do governo busca prorrogar o auxílio emergencial até março de 2021

O Governo Federal tem uma equipe que está avaliando a possibilidade de prorrogar o auxílio emergencial até março de 2021. Ao invés de parcelas de R$ 600, seriam pagas parcelas de valor ainda não definido, algo entre R$200 e R$300. Contudo, o Ministério da Economia não é totalmente a favor da ideia, que também precisará ser votada no Congresso.

Caso o governo federal opte por prorrogar o auxílio emergencial sem que seja alterado o valor das parcelas, não seria necessário a votação do Congresso. Porém para mudar o valor, é preciso que o novo texto seja aprovado.

Até agora, o auxílio emergencial tem pagamento garantido até agosto. Por ter sido um grande fator a melhorar a popularidade do presidente Jair Bolsonaro, estuda-se uma maneira para que ele seja estendido. O governo avalia que a extinção do auxílio sem nenhuma alternativa viável pode ter impacto direto na popularidade do presidente.

A ideia inicial era de que o auxílio seria substituído pelo programa Renda Brasil. A prorrogação virou uma possibilidade por causa do atraso para o Renda Brasil sair do papel. O novo programa do governo não deve ser concluído rápido.

O Renda Brasil irá unificar em um só programa o Bolsa Família, salário família, seguro defeso e abono salarial. O objetivo do programa também é criar uma ação totalmente de autoria de Bolsonaro.

Avalie este artigo