Cartões, seguros e empréstimos poderão ser feitos por pessoas de baixa renda pelo Caixa Tem

Caixa Econômica está com a expectativa de melhorar seu aplicativo “Caixa Tem”, para implementar novas funcionalidades no programa. O aplicativo deverá contar com opções de microcrédito, seguros e cartões.

Atualmente, o aplicativo é utilizado somente para pagamentos do auxílio emergencial, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda (BEM).

De acordo com informações da Caixa, aproximadamente 90 milhões de poupanças sociais digitais foram abertas gratuitamente em 2020. O aplicativo foi liberado para os cidadãos cadastrados em benefícios sociais do governo durante pandemia do novo coronavírus.

Após pandemia, a Caixa deve manter essas contas abertas gratuitamente, conforme informou o presidente do banco, Pedro Guimarães.

“Todos os produtos serão mantidos. Todos os produtos gratuitos continuarão gratuitos. E faremos mais,” disse ele.

Segundo o presidente, o “aplicativo do Caixa Tem é o banco digital para a menor renda, que é 80% da base de clientes da Caixa”. Por esse motivo, a Caixa deve continuar oferecendo o pagamento digital de benefícios sociais, inclusive do Bolsa Família, que atualmente é pago apenas presencialmente.

Outros serviços do aplicativo Caixa Tem

Entre os novos serviços ofertados pelo Caixa Tem estão:

  • oferta de microcrédito.
  • seguros.
  • cartões.

O presidente da Caixa revelou que a entrada do microcrédito na plataforma do Caixa Tem está em fase de finalização. Segundo Guimarães, a ferramenta vai liberar empréstimo de “R$ 100, R$ 200, R$ 300 de forma rápida, simples e digital” para os brasileiros de baixa renda e para os trabalhadores informais que recebem o auxílio emergencial.

Os detalhes sobre a oferta de seguros e cartões não foram revelados. O Caixa Tem, até então, disponibiliza um cartão de débito digital que pode ser usado tanto em compras online  como para compras presenciais. Durante a pandemia, 67,5 milhões desses cartões de débito virtuais foram emitidos pelo Caixa Tem.

Avalie este artigo