Caixa oferece nova linha de crédito com menor taxa e imóvel como garantia

Já a partir de amanhã, 03 de agosto, clientes da Caixa Econômica Federal e com imóvel quitado, podem usa-lo como garantia para receber empréstimo de até no máximo 60% do valor desse imóvel.

O banco estimou que essa linha de crédito poderá conceder o equivalente a cerca de R$40 bilhões nos próximos anos. Quem contratar a nova linha de crédito, tem até 180 meses para iniciar o pagamento do valor. Tanto imóveis residenciais como comerciais, podem ser utilizados como garantia.  

Os interessados tem três opções de juros, diferenciadas: 

  • Taxa fixa, sendo a mais baixa de 0,8% ao mês, para clientes com conta no banco 
  • TR (Taxa Referencial), atualmente zerada, mais juros a partir de 0,7% ao mês  
  • IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), mais juros a partir de 0,6% ao mês  

Quem escolher os juros pelo IPCA terá um empréstimo de até 50% do valor do imóvel. Nas outras duas opções, o crédito é de até 60% do valor bem.

Atualmente, os empréstimos que tem como garantia um imóvel quitado, representa apenas R$11 bilhões. Desse valor, R$3,5 bilhões são de operações feitas pela Caixa Econômica. Porém, para o presidente do banco, Pedro Guimarães, ainda há muito espaço para crescimento desse mercado.  

“As novas condições têm como objetivo trazer maior atratividade do produto ao cliente, sendo uma linha de crédito comercial com taxas de juros menores e prazos maiores. É uma excelente oportunidade para as famílias realizarem investimentos ou readequarem seu endividamento de curto prazo, que possui juros mais altos”, disse. 

Nova linha de crédito

Para acessar à Real Fácil Caixa, é necessário que o cliente libera como garantia imóveis residenciais ou comerciais. Segundo informações da Caixa, o bem deve ser livre de ônus. Dessa forma, um mesmo imóvel não pode ser dado como garantia a um novo empréstimo no mesmo banco.

O presidente da Caixa revela que em uma segunda etapa há possibilidade de um imóvel alienado ser aceito como garantia. O cliente poderá optar, por exemplo, o Sistema de Amortização Constante (SAC) ou Sistema Francês de Amortização (PRICE).

“É uma excelente oportunidade para as famílias realizarem investimentos ou readequarem seu endividamento de curto prazo, que possui juros mais altos”, ressalta o presidente da Caixa.