Auxílio emergencial é alvo de golpes e fraude e polícia faz alerta

A poucos dias, a polícia civil fez mais um alerta sobre o risco de golpe e fraude, no auxílio emergencial. Nos últimos dias, foram registrados diversos golpes e fraude e por isso, a corporação explicou o modo mais comum dos golpistas agirem, para que então menos beneficiários sejam enganados.

Em geral, os criminosos que praticam o golpe do auxílio costumam se passar por representantes de empresas de crédito e instituições bancárias. Por isso, os criminosos prometem empréstimos ou o pagamento antecipado do benefício emergencial. Por meio de aplicativo falso ou mesmo do WhatsApp, os criminosos solicitam documentos pessoais e dados bancários das vítimas. Em seguida, o golpista acessa a conta do beneficiário e faz o desvio da parcela de R$ 600.

Golpistas também estão utilizando dados das vítimas para pedir empréstimos em seus nomes, causando um prejuízo ainda maior. Por isso, a Polícia aconselha que dados nunca devem ser fornecidos antes de que o beneficiário saiba de quem se trata. Sempre que possível, é recomendado falar pessoalmente com a pessoa.

A recomendação principal é de que informações e documentos pessoais não sejam passados para desconhecidos, seja por aplicativos não oficiais, ligações de telefone ou aplicativos de mensagem. Apenas o canal oficial do banco, o Caixa Tem, deve ser utilizado para fazer movimentações do auxílio emergencial. Inicialmente, o valor é creditado neste aplicativo.

Avalie este artigo